Saint Seiya popularizou o termo “yaoi“, em 1987. A série foi particularmente popular em versões doujinshi yaoi, principalmente por ter um elenco que era predominantemente masculino. Shun de Andromeda foi um dos personagens mais populares nos doujinshis yaois. O mangá original vendeu mais de 25 milhões de cópias no Japão até 2007, e mais de 34 milhões de cópias no Japão até 2013.

Esta série tem sido muito bem sucedida no Japão, China, França, Itália, Espanha, Brasil, Chile, México, Argentina, Peru. No Brasil, o lançamento da série em 1994 foi responsável por mudar a maneira que o público assistia animes, desencadeando uma “anime-mania”, dando origens a revistas especializadas e surgimento de quadrinhos no estilo mangá. Em outros países latino-americanos, como México e Argentina, o sucesso também foi grande, apesar de a animação japonesa ter sido exibida eventualmente em ambos os países na década anterior, com programas como “Robotech” e “Mazinger Z”. Em função do sucesso nos países de língua espanhola, a tradução brasileira do anime foi feita com base na dublagem em espanhol. Tanto o anime quanto o mangá foram lançados na ChinaHong Kong e Taiwan por volta de 1990, dando início à adoração da animação japonesa e do mangá nesses países.

Dragon Ball é considerado um dos principais exemplos da chamada “Era de Ouro da Shonen Jump”, o período entre meados dos anos oitenta e meados dos anos noventa, quando as vendas da revista estavam em alta. Em uma pesquisa realizada em 2007 pela Oricon em uma amostra de 1000 pessoas, Son Goku, o principal protagonista da franquia, ficou em primeiro lugar como “personagens de mangá mais fortes de todos os tempos”. Sua jornada e sua força cada vez maior o levou a conquistar “a admiração de jovens em todos os lugares” e, mesmo depois de décadas após sua primeira aparição, Goku continua a ter uma grande influência no mundo do anime e mangá, especialmente sobre a dinâmica da demografia shōnen.

Naruto, a partir do volume 36, vendeu mais de 71 milhões de cópias em seu país de origem. Em 2008, foi vendido aproximadamente dois milhões de cópias do volume 43, sendo considerado um dos dez mangás mais vendidos no mesmo território. Embora os volumes 41, 42 e 44 também estarem no Top 20, cada um deles vendeu menos exemplares que o mencionado anteriormente. No total, o mangá já vendeu 4.261.054 cópias no Japão em 2008, tornando-se a segunda série mais vendida e uma das mais bem-sucedidas da VIZ Media, representando quase 10% do total das vendas realizadas em 2006. O sétimo volume foi a primeira edição de mangá a ganhar um Prêmio Quill depois de ganhar o prêmio de “Melhor Graphic Novel” também em 2006. O mangá também apareceu na USA Today Booklist com o volume onze tendo o título de melhor série de mangá, até ser ultrapassado pelo volume vinte e oito, que conquistou a 17ª posição na primeira semana de lançamento em março de 2008. O volume vinte e oito também é um dos volumes com o melhor lançamento de todos os mangás há anos e é o título de mangá mais vendido de 2008. Em abril de 2007, o volume catorze ganhou o prêmio da Viz de “Manga Trade Paperback of the Year“. A partir de 2008, a série gráfica tornou-se o principal mangá nos Estados Unidos, com 31 volumes publicados até esse período, enquanto a palavra Naruto foi um dos 10 termos mais pesquisados no Yahoo! durante 2007 e 2008.